• Home
  • Blog
  • Abril está aí, o corona f**eu com os nossos planos, mas vamos sair dessa

Abril está aí, o corona f**eu com os nossos planos, mas vamos sair dessa

Já faz um tempinho que publico no blog e envio para algumas pessoas – clientes, ex-clientes e amigos chegados – um pequeno manual de sobrevivência nas redes sociais para o mês seguinte. Nele, incluo datas comemorativas, assuntos a serem abordados e outros bichos.

Aí o corona vírus veio e quebrou meu planejamento (e o de todo mundo, presumo).

Primeiro porque todo o conteúdo mudou mesmo.  

Como fazer piada de primeiro de abril com o corona? (dica: não faça)

Para que ser mais uma a falar de home office por causa do corona? Como falar de viagem nos feriados de Tiradentes e semana santa, com a p***a do vírus à solta por aí? E, afinal, pega mal vender o meu projeto enquanto está todo mundo tentando sobreviver? Mas se eu não me autopromover, como pago meus boletos? 

São tantas perguntas!

Segundo porque como tocar um projeto pessoal não remunerado se a criança está em casa, e o parco tempo que consigo usar para trabalhar é para clientes?

E olha que o pai cola junto, fica com ela, brinca, cuida da casa, cozinha. Mas experimenta entreter uma criança de 2 anos e 8 meses trancada em casa…

Não estou reclamando, não. Estou longe de dizer que minha vida financeira está resolvida, mas numa escala de privilégios, estamos perto do topo. Meu trabalho sempre foi feito remotamente. Companheiro está em casa e certamente continuará recebendo, meus pais moram perto, estamos em um bairro muito bem servido por todos os serviços de entrega possíveis. Tenho amigos no circuito de feiras, então tenho contatos de orgânicos e produtos artesanais, e consigo comprar com eles para escoar a produção. Estamos bem. Obrigada. Mas e você? Vou tentar te ajudar com dicas de como posicionar seu negócio nas redes, ok?

Como sempre, vou te dar as principais datas comemorativas do mês de abril, se é que o clima é de comemoração. Mas antes, sugiro fortemente que você pense em maneiras de fortalecer seu negócio à distância, oferecendo cursos, treinamentos, vídeo-aulas e produtos digitais, ou trabalhando com entregas diretas (dentro dos protocolos de segurança para você e seus clientes). E mesmo que seu negócio seja presencial (profissional de saúde, estética, faxina, marcenaria etc), você certamente tem conhecimentos que podem ajudar as pessoas que neste momento não podem te chamar, mas precisam aprender como se faz. E esse conhecimento pode ser dado, como forma de construir sua reputação neste período de vendas baixas, ou vendido, porque você tem boletos a pagar.

Não se preocupe, eles certamente vão te chamar pra fazer o serviço para eles na primeira oportunidade. É cômodo.

Outra opção é oferecer descontos para quem contratar antecipado, mesmo sem saber quando poderá usufruir. 

Sejamos realistas: a gente não faz a menor ideia de quando a vida voltará ao normal. Ou se precisaremos aceitar um “novo normal”.

Acredito mais na segunda opção (o “novo normal”).

Bom, vamos lá, chega de blá blá blá, seguem ALGUMAS datas especiais que podem ser comemoradas mesmo em casa:

  • 2 de abril – Dia Internacional do Livro Infantil
  • 5 de abril – Dia das Telecomunicações (agradeça. Apenas agradeça)
  • 7 de abril – Dia Mundial da Saúde e Dia do Jornalismo
  • 10 de abril – Dia dos Irmãos
  • 11 de abril – Dia do Infectologista, dia do Kung Fu
  • 12 de abril é Páscoa (se você puder encomendar seus chocolates com pequenos produtores artesanais, a economia agradece).
  • 14 de abril – Dia Internacional do Café (AMÉM)
  • 17 de abril – Dia Internacional do Haiku (aproveite a quarentena para fazer uns)
  • 18 de abril – Dia Nacional do Livro Infantil (o anterior era internacional)
  • 19 de abril – Dia do Ìndio (e é para lembrar da data para defender direitos de povos indígenas, sim).
  • 21 de abril – Dia Mundial da Criatividade e Inovação, feriado de Tiradentes
  • 22 de abril – Dia do Descobrimento do Brasil como contam pra gente, dia do agente de viagens, dia da comunidade luso-brasileira
  • 23 de abril – Dia de São Jorge, Dia do Torcedor Corinthiano (pessoal aqui em casa deve comemorar), dia mundial do escoteiro, dia mundial do livro e do direito de autor, dia nacional da educação de surdos
  • 24 de abril – Dia do Chimarrão, Dia do Samurai, Dia Internacional do Milho
  • 25 de abril – Dia Internacional das Garotas nas áreas de Tecnologia da Comunicação e Informação, Dia da Contabilidade, Dia Mundial de Conscientização da Malária
  • 26 de abril – Dia Mundial da Propriedade Intelectual
  • 27 de abril – Dia Mundial do Design Gráfico, Dia da Trabalhadora Doméstica
  • 28 de abril – Dia da Sogra
  • 29 de abril – Dia Internacional da Dança
  • 30 de abril – Dia Internacional do Jazz

E se nenhuma dessas datas se relaciona com seu negócio?

Bom, seguem outras sugestões de como se posicionar neste mês de abril, porque vai ser f*** pra todo mundo:

  • Tá liberado ser solidário. Se você pode trabalhar de casa, ou se as aulas estão suspensas, se você tem condições de pedir que o supermercado entregue em casa, se você vai continuar ganhando seu salário, tá liberadíssimo agradecer diariamente por ter privilégios, reconhecer que você é minoria, oferecer serviços a preços justos ou de forma voluntária para fortalecer pessoas em situação de vulnerabilidade. E continuar em casa, em respeito e para ajudar a preservar a saúde daqueles que não podem.
  • Ao mesmo tempo em que transmissões ao vivo aproximam pessoas do mundo inteiro, vale a pena reforçar as redes locais: pequenos negócios trabalhando com entrega para não fecharem, produtores de orgânicos, cooperativas, iniciativas conjuntas no condomínio, comunidades locais de empreendedorismo. 
  • Depois de ver imagens das inacreditáveis carreatas cheia de carrões com pessoas pedindo que trabalhadores precarizados ou mal pagos se exponham ao covid-19 em seus lugares, também já acho ok incitar a união dos trabalhadores contra a exploração de mão-de-obra. Afinal, acabamos de ver, na prática, que se a classe trabalhadora parar, “o mercado” se desestabiliza. No dia em que o proletariado tomar consciência de que quem REALMENTE movimenta a economia é quem TRABALHA, talvez a gente tenha um mundo mais justo.

Sim, pode continuar vendendo e anunciando o seu produto ou serviço. Afinal, seus boletos não se pagam sozinhos. Mas tenha em mente que os tempos serão difíceis. Então seu negócio precisa AJUDAR seu cliente (mas ajudar MESMO, não força a barra para parecer útil, não)caber no bolso de alguém que pode perder o emprego ou ter uma empresa falida a qualquer momento; e funcionar à distância nos próximos meses. 

Difícil, mas não impossível. 

Qualquer coisa, me chama. A gente tenta pensar junta numa solução.


Lembre-se: sente a bunda ao computador e escreva tudo de uma vez. Deixe posts agendados no Buffer, Planoly, MLabs, Etus, no estúdio de criação do Facebook ou na ferramenta de agendamento de sua preferência. Vai te poupar um bom tempo. E tempo, se você não está de férias nem de licença remunerada, é algo que você provavelmente não tem sobrando.

No mais, desejo saúde para você e seus entes queridos. 

Sabedoria e equilíbrio para lidar com essa merda toda e não quebrar (seja uma empresa, seja sua cabeça).

Internet funcionando, porque existem várias iniciativas online de atendimento psicológico voluntário, além de cursos de qualificação profissional e atividades de lazer, que podem ajudar neste momento.

Sabedoria e equilíbrio também dos nossos governantes, para que invistam nos sistemas de saúde e deem assistência às pessoas para que possam se preservar neste momento delicado.

Sabedoria e equilíbrio pra não dar na cara de quem acha que “é só uma gripezinha que só mata velho, os demais estão seguros”.

E se precisar de alguma solução de comunicação e marketing para seu negócio – especialmente que envolva produção de conteúdo -, chega aqui no blog, que já postei muito conteúdo sobre o assunto. Se precisar de ajuda especializada, estou aqui na função pagar boletos tanto quanto você, mas também podemos pensar em alguma solução que seja viável para ambas as partes. O que não dá é pra entrar em desespero agora. Vamos sair dessa juntas.

Ok?

Ok.