• Home
  • Archive by category "Blog"

Comunicação x Marketing

A comunicação COMUNICA sobre um produto, serviço ou empresa. Um plano de comunicação tem como objetivo atingir os públicos de interesse, fazer com que a mensagem chegue a todos eles de forma adequada. Promoção é outra coisa. Campanha publicitária é marketing, é promoção de um produto ou serviço, e faz parte da grande ‘mãe’ que é a comunicação. Mas é bom entendermos que, tecnicamente, comunicação e marketing não são a mesma coisa.

Uma coisa é certa: campanha de marketing não faz milagre. Marketing envolve não apenas a promoção, mas a distribuição do seu produto, o preço e o próprio produto, que deve ser bom o suficiente para se vender por si (afinal, uma campanha incrível para um produto que não haverá segunda compra é dinheiro jogado fora). Um plano de marketing completo considera essas variáveis. Um plano de comunicação considera outras variáveis. Um plano de comunicação considera comunicar algo.

Imagine que você é uma distribuidora e precisa lançar um filme. Um plano de comunicação envolve a comunicação SOBRE o filme, envolve peças de comunicação, envolve até um pouco de marketing, sim. Já um plano de marketing envolve o seu próprio filme, o que torna um erro você procurar uma empresa de consultoria com seu filme debaixo do braço: o produto comunica, certo? O produto é parte da estratégia de marketing. Você vai chamar seu especialista em marketing com o produto pronto, finalizado? Eu não faria isso. Eu envolveria o especialista em marketing em todas as etapas do projeto desde o roteiro, preparação do projeto (afinal, você precisará vender sua ideia para levantar verba, certo?), criará estratégias de comunicação de marketing durante o processo de filmagem (os famosos teasers), gerará buzz durante a etapa de pré-produção. Gerar interesse em um produto é algo que pode tomar um tempo, especialmente um produto de nicho – achar o nicho certo e trabalhar esse público pode demandar um certo tempo, sim.

É possível, sim, a criação de uma estratégia de marketing para o produto pronto – mas, acredite, se o produto for ruim do ponto de vista do marketing, nada o salvará, nem um plano excelente. Envolver seu especialista em todas as etapas da criação pode poupar sua empresa de grandes dores de cabeça futuras.

Já tentou? Conte sua experiência pra gente, nos comentários.

 

Lounge42

Todo trabalho deveria ser prazeroso, sabe por que?

Estava lendo essa matéria sobre gestão na Businessweek, cuja premissa é “quem disse que trabalho não deve ser prazeroso” ou “se fosse bom, não se chamava trabalho”?

Trabalho tem que ser prazeroso, sim – sabe por que, CEO? Porque você não quer um funcionário que faça um trabalho meia-bomba. Que vá desmotivado para a labuta diária. Você entrevistou o cara, viu seu currículo e o contratou porque ele era bom. Você realmente prefere demiti-lo do que motivá-lo?

Sim, o reconhecimento em dinheiro é importante para o funcionário. Mas nem sempre é possível no momento, visto que a empresa tem contas a fechar. Ainda assim, cursos, treinamentos, palestras, um ambiente de trabalho acolhedor, flexibilidade de horários, momentos para seu funcionário ‘respirar’, tudo isso motiva. Chefes presentes, que transmitem conhecimento, que ficam do lado de suas equipes naqueles dias em que o trabalho vai até a madrugada, isso motiva. Embora não precisar ficar até de madrugada motive ainda mais. Trabalho precisa ser prazeroso, sim. Afinal, é na empresa que passamos a maior parte dos nossos dias.

Seu funcionário é a cara da empresa. Ele também deve ser considerado parte de sua comunicação, e ele veste a camisa ou não. E se ele não vestir, você sempre pode demiti-lo – mas, convenhamos, motivá-lo e criar um ambiente acolhedor para reter seus talentos é mais fácil, menos custoso e melhor para todos. Aprender que lidamos com pessoas, não com máquinas de cumprir metas, é fundamental – e o que é melhor: dessa maneira, a meta será cumprida. Só que com prazer.

Lounge42

Dica: The Business Survival ToolKit

O Reino Unido tem uns órgãos bem interessantes de incentivo aos negócios criativos, como uma agência de desenvolvimento profissional voltada para cultura e criatividade. Na verdade, o Brasil também tem: o Governo do Estado do RJ, em parceria com o Sebrae, tem um projeto excelente de incubadora de projetos criativos – o Rio Criativo -, o Sebrae tem vários cursos gratuitos de gestão empresarial e empreendedorismo e isso é lindo, porque existe uma notória falta de profissionalismo do setor, não por falta de comprometimento das empresas/proponentes, mas por falta de formação adequada de marketing, de gestão empresarial, de planejamento, de gestão de crise, e por aí vai.

Pois o Creative & Cultural Skills do Reino Unido disponibilizou para você, empresário criativo, o fantástico Business Survival ToolKit, que é praticamente um curso online de gestão empresarial para você que está começando ou que já começou faz tempo e agora pensa em receber investimentos, em ampliar sua rede de parceiros ou precisa mudar algo em seus processos de trabalho.

E o material é bom.

Link para o Business Survival ToolKit. Explore. Aprenda. Construa um business plan incrível… e ganhe o mundo.

Lounge42