• Home
  • Tag: planejamento

Fevereiro já é logo ali: hora de planejar suas redes sociais!

FEVEREIRO JÁ ESTÁ AÍ e não quero ninguém chorando que perdeu a chance de produzir uns posts bacanas de carnaval – seja pra entreter os seguidores, seja pra avisar que não vai funcionar no feriado – por falta de planejamento.

Ainda que você decida suas pautas ou seus posts no melhor estilo “deixe a vida me levar, vida leva eu”, você já pode prever algumas datas importantes (além, é claro, dos seus próprios eventos).

  • 2 de fevereiro: Dia de Iemanjá, Dia da Marmota (lembra do filme “Feitiço do Tempo”?) e Dia Mundial de Tocar seu Ukulele 
  • Entre 3 e 10 de fevereiro: Volta às aulas. Qualquer que seja seu nicho, SEMPRE dá pra fazer um post de volta às aulas.
  • 3 de fevereiro: aquele triste dia em que Richie “La Bamba” Valens, Big Bopper e Buddy Holly morreram no avião (foi em 1959)
  • 4 de fevereir
  • o: Dia Mundial Contra o Câncer 
  • 9 de fevereiro: Dia do Surfe
  • 11 de fevereiro: início da Semana de Arte Moderna de 1922
  • 12 de fevereiro: Dia de Darwin
  • 15 de fevereiro: o carnaval nem começou mas já está todo mundo desidratando no bloco – aproveite para fazer umas fotos bacanas para ilustrar seus posts pré-programados de carnaval 
  • 21 de fevereiro: sexta de carnaval e meu aniversário. \o/ Meu, da Nina Simone, da Anaïs Nin e do Manifesto Comunista
  • 24 de fevereiro: dia mundial do bartender e dia nacional do RPG (o jogo, e não a reeducação postural)
  • 26 de fevereiro: quarta-feira de cinzas
  • 27 de fevereiro: dia do Poké
    mon
  • 28 de fevereiro: Dia da Fada do dente 
  • 29 de fevereiro: só acontece uma vez a cada quatro anos.

Há muitas outras datas comemorativas em fevereiro (algumas bem aleatórias, até), mas com essas aí você já consegue alimentar suas redes com certa regularidade, intercalar seus posts normais com eventos curiosos, se programar para tirar a semana para descansar ou ainda ter ideias, caso esteja sem (o que eu DU-VI-DO).

Meu fluxo pessoal de produção de conteúdo é: 

  1. Escreva a legenda
  2. Só depois encontre ou produza a imagem 

Claro: se você é fotógrafa, designer ou tem imagens muito boas que quer compartilhar, use a imagem como referência. Mas geralmente funciona bem escrever primeiro, porque escrever uns seis, sete posts de uma sentada só quando se tem os temas é muito mais fácil – depois é só correr atrás da produção das imagens. Na pior das hipóteses, um fundo com texto ou uma foto de banco de imagens resolvem.

 (se você tem um blog, eu sugeriria primeiro escrever no blog para, a partir deste post, desmembrar seus parágrafos em textos diferentes e citações para mídias sociais).

Se você não quiser trabalhar no feriadão, vale a pena deixar tudo programado com antecedência. Não ganho nada pra indicar para vocês minhas ferramentas favoritas:

  1. Buffer: até três redes sociais é gratuito. Permite agendamentos. Não agenda stories. Publica automaticamente no Instagram, mas talvez valha a pena usar o Buffer para Facebook, Linkedin e Twitter, outro app apenas para Instagram, e usar o Pinterest manualmente.
  2. Etus e MLabs: ambos são serviços pagos por preços como menos de R$ 10 mensais apenas para agendamento (em TODAS as redes sociais, incluindo stories), e cerca de R$ 25 por mês se você quiser relatórios e estatísticas de acesso. O suporte do MLabs é limitado (só vai até as 17h), o do Etus é 24h.
  3. Tailwind: publica apenas no Instagram, permite agendamentos, mas você precisa autorizar a publicação na hora, pelo celular.
  4. Planoly: permite publicação e agendamento apenas no Instagram e Stories. Oferece banco de imagens gratuitas e planejamento de gride. Facebook, somente no plano pago. Oferece app integrado de edição de stories (o Stories Edit), mas achei pesado, prefiro usar o Canva pra fazer os stories e importar para lá.

No mais, tô aqui para o que você precisar. 

Seu cliente / visitante sabe quem você é? Sua página “Sobre”

Lounge42te ajuda

Você tem uma página “Sobre” ou “Quem somos” no seu site?

Esta é, talvez, uma das páginas mais importantes do seu site. O visitante precisa saber do que se trata a empresa e quem são as PESSOAS, assim mesmo, em caps lock, por trás dela. E ainda que seja um site pessoal, o visitante deve saber quem é você. A história daquele negócio, a história de quem faz aquele negócio acontecer.

Isso se chama transparência. Isso se chama sinceridade. Isso gera confiança, pois o visitante sabe com quem está falando, e identificação, pois é uma chance de conhecer você, sua empresa, sua história.

Bem, por falar em sinceridade, não finja ser o que você não é. Evite uma página “sobre” engraçadinha para um site corporativo de uma empresa com vários funcionários, pois nem todos são piadistas como você. Da mesma maneira, não precisa ser excessivamente formal se este é o SEU negócio, que tem a SUA cara. Escreva como se estivesse contando para alguém o que você faz.

E eu sei, você acha que o que importa no seu site é o conteúdo. Você está certo. Só que uma página fixa também é conteúdo, e muita gente, mas muita gente MESMO, entra ali para saber quem é você e o que você andou fazendo da vida, para saber o quanto você é gabaritado pra fazer aquilo. Acredite.

* * *

Minha sugestão pra você, se você não tiver capital (ainda) para contratar um redator profissional para escrever o seu “sobre”, um que saiba contar uma boa história e que entenda de narrativas para fazer um texto interessante, é entrar nos sites “que você gostaria de ser”. Aquele site daquele escritório super conhecido com o perfil mais ou menos parecido com o seu (pelo menos uns três, tá?), aquele portal de notícias que é seu aspiracional, aquele site daquele cara que está começando a fazer um sucessinho. Ache o “sobre” ou o “quem somos” deles. Se eles não tiverem, pode acreditar que já tiveram um dia.

E escreva. Mas, olha: entregue toda a informação necessária MAS seja sucinto e objetivo. Ninguém vai ler um “sobre” de uma lauda inteira (entendeu por que eu falei lá em cima em contratar um redator?). Você pode E DEVE linkar para seu lattes, seu Linkedin, para uma apresentação no slideshare ou um vídeo bacana (mas por questões de indexação em mecanismos de busca, recomendo não abrir mão do bom e velho texto).

* * *

A internet é sobre pessoas. Pessoas visitam. Pessoas fazem sites. Pessoas fazem negócios. Pessoas têm história. Pense nisso quando escrever sua biografia.

* * *

Por outro lado, pense também que seu site é um negócio (ou tem potencial para ser). Sem mentir, porque é desonesto e porque mentira (especialmente na internet) tem pernas curtíssimas, venda seu peixe. Diga o que você realizou de importante, fale de como você é realmente apaixonado por seu negócio, conte sobre sua empresa, torne seu serviço atraente. O uso de imagens, linhas do tempo e até vídeos de apresentação incorporados é permitido. Links para mídias sociais também.

* * *

Sua página “sobre” precisa ser acessível. Coloque no menu superior, no menu lateral ou na barra de rodapé – mas coloque.

* * *

Sua equipe pode e deve entrar no “Sobre”, depois dos seus dois parágrafos sobre a empresa, com uma mini (mini mesmo) biografia de cada um. Todos os colaboradores, apenas se você tiver um bom designer de interface para dar uma solução melhor do que uma barra de rolagem enorme, onde ninguém vai até o final. Pelo menos os donos, os sócios, os responsáveis por aquilo ali, ele tem que saber.

* * *

Seu site já tem uma seção “Sobre”, ok. Há quanto tempo você não revisa essa página? Há quanto tempo você não atualiza aquele texto, não alinha as missões da empresa, não atualiza seu currículo?

Reveja seu “Sobre”. Compare outras páginas “Sobre” com a sua. Conte a sua história na sua página “Sobre”.

E se precisar de consultoria ou de uma mãozinha na redação, me chame. Sou especialista em comunicação, acho que posso te ajudar. 🙂

(e se você não tem um site ainda, FAÇA UM. Agora. No WordPress. Não use apenas Facebook. Não, por favor, não. Faça um site onde você possa fazer backups, compartilhar o mesmo conteúdo em diversas redes e usar como cartão de visitas. Faça. Apenas. Faça.)